Browse Items (2965 total)

PT-MUL-FAF-C-01-0037-0001.jpg
Carta enviada por A. Treichel a Francisco de Arruda Furtado, em que aquele solicita o envio de selos de correio, selos fiscais e gazetas, em troca de trabalhos botânica. Contém indicação "Resp" [Respondida] na primeira…

PT-MUL-FAF-C-01-0061-0001.jpg
Carta enviada por A. Treichel a Francisco de Arruda Furtado que anuncia a receção dos selos de correio. Treichel comunica o envio de separatas de botânica de sua autoria. Assumindo-se leigo em matéria de conchas, pede orientações de coleta e…

PT-MUL-FAF-B-02-0023.pdf
Exemplar do número 3 da Revue Scientifique, publicado em Janeiro de 1884, sob a direção de Charles Richet.

PT-MUL-FAF-B-02-0025.pdf
Exemplar do número 15 da Revue Scientifique, publicado em Outubro de 1883, sob a direcção de Charles Richet. Contém anotações feitas por Francisco de Arruda Furtado no artigo Revue de Physiologie que…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000333-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000334-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000336-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Caveira, uma espécie de grande envergadura (90-130mm), é facilmente reconhecida pelo padrão em forma de caveira presente no seu tórax. A borboleta emite um som alto quando se sente ameaçada. O som é produzido pela expulsão do ar…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000340-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Pequena da Couve tem três ou mais gerações por ano. A fêmea deposita os ovos isoladamente na face inferior das folhas de Brassicas sp. e mostardas. As lagartas escolhem os rebentos mais tenros completando o seu desenvolvimento no…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000349-MB-IMG-web.JPG
Esta espécie voa de maio a julho. As lagartas alimentam-se de gramíneas, em especial de Brachiopodoium

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000350-MB-IMG-web.JPG
A Pyronia cecilia voa de Abril a Setembro em lugares quentes e secos. As lagartas alimentam-se de gramíneas. É uma espécie que apresenta dimorfismo sexual. Os machos são menores que as fêmeas e apresentam uma zona mais escura na asa, a zona de…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000351-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Loba é uma espécie univoltina que se encontra em vôo desde o início de Junho até final de Outubro. Os ovos clolcados em gramíneas eclodem ao fim de três semanas. As lagartas alimentam-se durante o dia e hibernam por entre a…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000352-MB-IMG-web.JPG
A Hipparchia fidia voa de Julho a Agosto. As lagartas alimentam-se de gramíneas.

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000353-MB-IMG-web.JPG
A Pyronia cecilia voa de Abril a Setembro em lugares quentes e secos. As lagartas alimentam-se de gramíneas. É uma espécie que apresenta dimorfismo sexual. Os machos são menores que as fêmeas e apresentam uma zona mais escura na asa, a zona de…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000354-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta azul comum, em Portugal, voa de Março a Outubro ao longo de três gerações. Os ovos são colocados individualmente e demoraram cerca de uma semana para eclodir. Como lagarta alimenta-se de trevos e luzernas e hiberna. A crisálida…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000744-MB-IMG-web.JPG
A Malhadinha apresenta 3 ou 4 gerações por ano e pode ser vista nas orlas das florestas. O macho aproveita as zonas de clareiras para patrulhar o território, e interceptar as fêmeas que se aproximam. Esta espécie não se costuma alimentar do…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000759-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0000760-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001190-MB-IMG-web.JPG
O Grande Pavão Nocturno é a maior borboleta da Europa, sendo muitas vezes confundida com um morcego quando voa durante a noite. Macho e fêmeas são identicos, distinguindo-se apenas pelas antenas características dos machos. A borboleta não se…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001219-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001220-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001221-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001222-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001223-MB-IMG-web.JPG
As Borboletas Monarca tem quatro ou cinco gerações por ano sendo a última migradora. Esta geração é incapaz de sobreviver ao inverno rigoroso da América do Norte. A cada outono, após armazenadas as reservas de energia necessárias, as…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001224-MB-IMG-web.JPG
As Borboletas Monarca tem quatro ou cinco gerações por ano sendo a última migradora. Esta geração é incapaz de sobreviver ao inverno rigoroso da América do Norte. A cada outono, após armazenadas as reservas de energia necessárias, as…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001227-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Bela Dama é uma espécie migradora com uma grande capacidade de voo e que se encontra numa enorme variedade de habitats. A fase adulta prefere áreas abertas com populações de cardos (Cirsium e Cardus spp.), que são importantes na…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001228-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta Bela Dama é uma espécie migradora com uma grande capacidade de voo e que se encontra numa enorme variedade de habitats. A fase adulta prefere áreas abertas com populações de cardos (Cirsium e Cardus spp.), que são importantes na…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001230-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta das Euphorbias é uma borboleta europea da família dos Sphingídeos. Os ovos são postos pela fêmea em grupos na ponta das folhas, confundindo-se com o meio. Apos uma quinzena as lagartas saem do ovo. As lagartas recém-nascidas, de cor…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001231-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta das Euphorbias é uma borboleta europea da família dos Sphingídeos. Os ovos são postos pela fêmea em grupos na ponta das folhas, confundindo-se com o meio. Apos uma quinzena as lagartas saem do ovo. As lagartas recém-nascidas, de cor…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001232-MB-IMG-web.JPG
A Borboleta das Euphorbias é uma borboleta europea da família dos Sphingídeos. Os ovos são postos pela fêmea em grupos na ponta das folhas, confundindo-se com o meio. Apos uma quinzena as lagartas saem do ovo. As lagartas recém-nascidas, de cor…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001268-MB-IMG-web.JPG
A Malhadinha apresenta 3 ou 4 gerações por ano e pode ser vista nas orlas das florestas. O macho aproveita as zonas de clareiras para patrulhar o território, e interceptar as fêmeas que se aproximam. Esta espécie não se costuma alimentar do…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001271-MB-IMG-web.JPG
A Malhadinha apresenta 3 ou 4 gerações por ano e pode ser vista nas orlas das florestas. O macho aproveita as zonas de clareiras para patrulhar o território, e interceptar as fêmeas que se aproximam. Esta espécie não se costuma alimentar do…

http://www.arca.museus.ul.pt/ArcaSite/obj/borb/MUHNAC-0001272-MB-IMG-web.JPG
A Malhadinha apresenta 3 ou 4 gerações por ano e pode ser vista nas orlas das florestas. O macho aproveita as zonas de clareiras para patrulhar o território, e interceptar as fêmeas que se aproximam. Esta espécie não se costuma alimentar do…

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-005.png
Fotografia de um espécime de Aiolopus-de-outono, em Portugal, Porto, Jardim Botânico. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-007.png
Fotografia de um espécime de Gafanhoto-do-Egipto, em Portugal, Castelo Branco. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-011.png
Fotografia de um espécime macho de Gafanhoto-cantor-de-Tornos, em Portugal, Castro Daire, Faifa. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-012.png
Fotografia de um espécime macho de Gafanhoto-bárbaro, em Portugal, Macedo de Cavaleiros, Azibo. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-019.png
Fotografia de um espécime fêmea de Gafanhoto-cantor-das-giestas, em Portugal, Castro Daire, Faifa. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-026.png
Fotografia de um espécime fêmea de Gafanhoto-cantor-dos-lameiros, em Portugal, Castro Daire, Faifa. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-028.png
Fotografia de um espécime macho de Decorana, em Portugal, Serra da Estrela, Rossim. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-031.png
Fotografia de um espécime macho de Gafanhoto-cantor-da-cruz, em Portugal, Odemira, Torgal. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-032.png
Fotografia de um espécime fêmea de Grilo-de-sela-comum, em Portugal, Castro Daire, Faifa. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-033.png
Fotografia de um espécime macho de Grilo-de-sela-comum, em Portugal, Castro Daire, Faifa. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-035.png
Fotografia de um espécime de Ralo, em Portugal, Castelo Branco, Monte Barata. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-036.png
Fotografia de um espécime macho de Grilo-do-campo, em Portugal, Castelo Branco, Monte Barata. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-040.png
Fotografia de um espécime macho de Grilo-do-bosque, em Portugal, Couce. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-041.png
Fotografia de um espécime fêmea de Grilo-do-bosque, em Portugal, Mindelo. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-042.png
Fotografia de um espécime fêmea de Grilo-de-sela-cabeça-bonita, em Portugal, Fundão, Carvalhal. Fotografia de Albano Soares.

http://www.orton.pt/imagens/img/Orton-053.png
Fotografia de um espécime fêmea de Faneróptera-mediterrânica, em Portugal, Lisboa, Borboletário do Jardim Botânico. Fotografia de Albano Soares.
Output Formats

atom, dc-rdf, dcmes-xml, json, omeka-json, omeka-xml, rss2