Search

Procurar usando este tipo de interrogação:



Procurar apenas estes tipos de registos:

Item
Ficheiro
Colecção
Exposição
Página de Exposição
Simple Page

Pesquisa avançada (apenas itens)

Explorar Itens (2911 total)

Carta enviada por A. Treichel a Francisco de Arruda Furtado, em que aquele solicita o envio de selos de correio, selos fiscais e gazetas, em troca de trabalhos botânica. Contém indicação "Resp" [Respondida] na primeira…

Carta enviada por A. Treichel a Francisco de Arruda Furtado que anuncia a receção dos selos de correio. Treichel comunica o envio de separatas de botânica de sua autoria. Assumindo-se leigo em matéria de conchas, pede orientações de coleta e…

Exemplar do número 3 da Revue Scientifique, publicado em Janeiro de 1884, sob a direção de Charles Richet.

Exemplar do número 15 da Revue Scientifique, publicado em Outubro de 1883, sob a direcção de Charles Richet. Contém anotações feitas por Francisco de Arruda Furtado no artigo Revue de Physiologie que…

A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

A Borboleta Caveira, uma espécie de grande envergadura (90-130mm), é facilmente reconhecida pelo padrão em forma de caveira presente no seu tórax. A borboleta emite um som alto quando se sente ameaçada. O som é produzido pela expulsão do ar…

A Borboleta Pequena da Couve tem três ou mais gerações por ano. A fêmea deposita os ovos isoladamente na face inferior das folhas de Brassicas sp. e mostardas. As lagartas escolhem os rebentos mais tenros completando o seu desenvolvimento no…

Esta espécie voa de maio a julho. As lagartas alimentam-se de gramíneas, em especial de Brachiopodoium

A Pyronia cecilia voa de Abril a Setembro em lugares quentes e secos. As lagartas alimentam-se de gramíneas. É uma espécie que apresenta dimorfismo sexual. Os machos são menores que as fêmeas e apresentam uma zona mais escura na asa, a zona de…

A Borboleta Loba é uma espécie univoltina que se encontra em vôo desde o início de Junho até final de Outubro. Os ovos clolcados em gramíneas eclodem ao fim de três semanas. As lagartas alimentam-se durante o dia e hibernam por entre a…

A Hipparchia fidia voa de Julho a Agosto. As lagartas alimentam-se de gramíneas.

A Pyronia cecilia voa de Abril a Setembro em lugares quentes e secos. As lagartas alimentam-se de gramíneas. É uma espécie que apresenta dimorfismo sexual. Os machos são menores que as fêmeas e apresentam uma zona mais escura na asa, a zona de…

A Borboleta azul comum, em Portugal, voa de Março a Outubro ao longo de três gerações. Os ovos são colocados individualmente e demoraram cerca de uma semana para eclodir. Como lagarta alimenta-se de trevos e luzernas e hiberna. A crisálida…

A Malhadinha apresenta 3 ou 4 gerações por ano e pode ser vista nas orlas das florestas. O macho aproveita as zonas de clareiras para patrulhar o território, e interceptar as fêmeas que se aproximam. Esta espécie não se costuma alimentar do…

A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

O Grande Pavão Nocturno é a maior borboleta da Europa, sendo muitas vezes confundida com um morcego quando voa durante a noite. Macho e fêmeas são identicos, distinguindo-se apenas pelas antenas características dos machos. A borboleta não se…

A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

A Borboleta Cauda de Andorinha apresenta três gerações por por ano na região do Mediterrâneo voando de março a dezembro. As fêmeas colocam os ovos na arruda ou no funcho e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são…

As Borboletas Monarca tem quatro ou cinco gerações por ano sendo a última migradora. Esta geração é incapaz de sobreviver ao inverno rigoroso da América do Norte. A cada outono, após armazenadas as reservas de energia necessárias, as…

As Borboletas Monarca tem quatro ou cinco gerações por ano sendo a última migradora. Esta geração é incapaz de sobreviver ao inverno rigoroso da América do Norte. A cada outono, após armazenadas as reservas de energia necessárias, as…

A Borboleta Bela Dama é uma espécie migradora com uma grande capacidade de voo e que se encontra numa enorme variedade de habitats. A fase adulta prefere áreas abertas com populações de cardos (Cirsium e Cardus spp.), que são importantes na…

A Borboleta Bela Dama é uma espécie migradora com uma grande capacidade de voo e que se encontra numa enorme variedade de habitats. A fase adulta prefere áreas abertas com populações de cardos (Cirsium e Cardus spp.), que são importantes na…

A Borboleta das Euphorbias é uma borboleta europea da família dos Sphingídeos. Os ovos são postos pela fêmea em grupos na ponta das folhas, confundindo-se com o meio. Apos uma quinzena as lagartas saem do ovo. As lagartas recém-nascidas, de cor…

A Borboleta das Euphorbias é uma borboleta europea da família dos Sphingídeos. Os ovos são postos pela fêmea em grupos na ponta das folhas, confundindo-se com o meio. Apos uma quinzena as lagartas saem do ovo. As lagartas recém-nascidas, de cor…

A Borboleta das Euphorbias é uma borboleta europea da família dos Sphingídeos. Os ovos são postos pela fêmea em grupos na ponta das folhas, confundindo-se com o meio. Apos uma quinzena as lagartas saem do ovo. As lagartas recém-nascidas, de cor…

A Malhadinha apresenta 3 ou 4 gerações por ano e pode ser vista nas orlas das florestas. O macho aproveita as zonas de clareiras para patrulhar o território, e interceptar as fêmeas que se aproximam. Esta espécie não se costuma alimentar do…

A Malhadinha apresenta 3 ou 4 gerações por ano e pode ser vista nas orlas das florestas. O macho aproveita as zonas de clareiras para patrulhar o território, e interceptar as fêmeas que se aproximam. Esta espécie não se costuma alimentar do…

A Malhadinha apresenta 3 ou 4 gerações por ano e pode ser vista nas orlas das florestas. O macho aproveita as zonas de clareiras para patrulhar o território, e interceptar as fêmeas que se aproximam. Esta espécie não se costuma alimentar do…

Fotografia de um espécime de Aiolopus-de-outono, em Portugal, Porto, Jardim Botânico. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime de Gafanhoto-do-Egipto, em Portugal, Castelo Branco. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime macho de Gafanhoto-cantor-de-Tornos, em Portugal, Castro Daire, Faifa. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime macho de Gafanhoto-bárbaro, em Portugal, Macedo de Cavaleiros, Azibo. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime fêmea de Gafanhoto-cantor-das-giestas, em Portugal, Castro Daire, Faifa. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime fêmea de Gafanhoto-cantor-dos-lameiros, em Portugal, Castro Daire, Faifa. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime macho de Decorana, em Portugal, Serra da Estrela, Rossim. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime macho de Gafanhoto-cantor-da-cruz, em Portugal, Odemira, Torgal. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime fêmea de Grilo-de-sela-comum, em Portugal, Castro Daire, Faifa. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime macho de Grilo-de-sela-comum, em Portugal, Castro Daire, Faifa. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime de Ralo, em Portugal, Castelo Branco, Monte Barata. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime macho de Grilo-do-campo, em Portugal, Castelo Branco, Monte Barata. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime macho de Grilo-do-bosque, em Portugal, Couce. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime fêmea de Grilo-do-bosque, em Portugal, Mindelo. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime fêmea de Grilo-de-sela-cabeça-bonita, em Portugal, Fundão, Carvalhal. Fotografia de Albano Soares.

Fotografia de um espécime fêmea de Faneróptera-mediterrânica, em Portugal, Lisboa, Borboletário do Jardim Botânico. Fotografia de Albano Soares.
Formatos de Saída

atom, dc-rdf, dcmes-xml, json, omeka-json, omeka-xml, rss2